FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO: Saiba qual a renda mínima e como se preparar!

Comprar uma casa ou apartamento exige um planejamento de diversas áreas da vida e dos recursos financeiros para contratar crédito. Um comprador precisa avaliar os seus objetivos e necessidades futuras se a finalidade da compra for a moradia. Ele precisa também ter uma renda mínima para financiamento imobiliário, já que as instituições financeiras exigem os comprovantes de rendimentos. 

Conversamos com o Diretor da Imobiliária Razão, Marlon Moser, que explicou como funciona na prática as linhas de crédito, qual a renda mínima necessária e como se programar para esse momento. 

O que é

O financiamento imobiliário é uma linha de crédito, geralmente vinculada ao Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que aceitam várias linhas de crédito como o Minha Casa Minha Vida (Casa Verde Amarela) ou sem vínculo com o SFH, porém o órgão de financiamento é um banco (público e/ou privado) que aceita e fica com o imóvel como garantia. 

Dentro das linhas de crédito, existem diferentes taxas de juros, é isso que diferencia um financiamento mais barato ou mais caro. 

Segundo Marlon, ‘’o mais comum são linhas de crédito padrão SFH, onde os financiamentos podem ter recursos de poupança, utilizando o FGTS.’’ 

Como funciona

O primeiro passo é ir até o banco de sua preferência para aprovar um crédito mobiliário em seu nome, apresentando sua renda, comprovante de residência, além dos documentos de identificação. O banco irá analisar sua solicitação e disponibilizar um valor, de acordo com o salário. 

Após aprovação do valor do crédito com o banco, você precisa procurar um imóvel. É hora de entrar em contato com um corretor de sua confiança, de preferência uma empresa tradicional do mercado. É muito importante que você deixe claro desde o início para o corretor, que você vai precisar financiar esse imóvel. Isso porque não são todos os imóveis que aceitam financiamentos.

Para dar entrada em um imóvel, são necessárias algumas exigências. São elas:
– Aprovação do crédito pessoal (renda comprovada 3x da parcela do financiamento)
– Escolher um imóvel que seja financiável 

Renda mínima para um financiamento 

Não existe uma renda mínima para solicitar financiamento. O valor da renda está vinculada diretamente com o valor da parcela. Escolha um financiamento que dentre valor da parcela  versus prazo de financiamento máximo, fique no máximo 1/3 da sua comprovação de renda, ou seja, 3x maior que sua renda. 

Prazo de financiamentos x idade 

Em bancos privado ou público, a idade máxima para quitar o financiamento é de 80 anos. Ou seja, uma pessoa de 75 anos, por exemplo, pode financiar um imóvel em no máximo 5 anos. 

Em bancos públicos, como na Caixa Econômica Federal, a idade limite é de 70 anos, mas o máximo são 10 anos de financiamento, somando assim 80 anos.

Pensando em financiar um imóvel? Entre em contato com quem entende do assunto. 
A Imobiliária Razão trabalha com um nicho de imóveis que aceitam financiamentos para você realizar seu sonho de maneira segura.

www.irazao.com.br 
(41) 3028-2060 (41) 99922-9994 

Como organizar a casa para receber um cachorro? 

Finalmente, você tomou essa decisão de ter um cachorro na sua casa ou apartamento. Mas antes de levar o bichinho para o seu lar é preciso de alguns preparos para recebê-lo com todo amor e segurança.

Cantinho reservado só para ele 

Antes de mais nada, reserve um cantinho exclusivo para o animal com a caminha e os brinquedos. Este local deve ser amplo e aberto para que ele possa se movimentar. E também deve ser perto de você, para que ele não se sinta ansioso e isolado. Os brinquedos também são indipensáveis, mas é preciso estar atento ao material. Não existe uma regra única, pois depende da raça.

Mas, o ideal é escolher materiais que o animal não consiga destruir facilmente, para evitar a ingestão. Coloque um pote de água e outro para a comida do cachorro. Em relação à alimentação, escolha rações de boa qualidade e indicadas para a idade do animal.

Como fazer a higiene do local 

Fique sempre atento à limpeza do local e opte por utilizar desinfetante sem aroma e evitar água sanitária e cloro que podem ser nocivos aos pet.

Sobre a caminha, aspire com frequência, de preferência em dias alternados.
É importante para retirar o pelo acumulado. Se estiver suja, pode passar um pano úmido. Ela deve ser lavada mesmo pelo menos uma vez por mês e trocada anualmente.

Os potinhos de água e da comida devem ser lavados diariamente. Prefira potes de louça ou de metal, que têm durabilidade maior. Para higienizá-los, basta lavar com água e detergente. Mas é preciso ter uma esponja exclusiva para essa higienização. Para manter seu piso livre de manchas de grama, patas molhadas e lama, você pode colocar um pequeno capacho ou um tapetinho perto da porta que o seu cachorro mais usa para entrar e sair de casa. Isso vai aliviar as marquinhas que, de vez em quando, aparecem no piso.

Criar uma rotina é fundamental 

Cachorros adoram rotina, pois seu sistema funciona como um reloginho. Assim, o pet sabe a hora de levantar, quando vai ganhar comida, o momento de passear e até mesmo quando você vai chegar em casa!

E, por isso, fugir da rotina é muito estressante para eles. Então, por mais que você esteja cheio de tarefas, preparando a mudança de casa, tente manter a rotina de seu pet. Continue com a hora da comida, de ir ao banheiro e de passear. Isso vai mostrar que mudanças não são tão ruins assim.

Da mesma maneira que você varre sua casa com frequência e lava a sua roupa, seu pet merece essa atenção em suas atividades diárias. Recolher os brinquedos espalhados, guardar a ração em local adequado e ter tudo à mão quando necessário, melhora sua qualidade de vida e a do seu cãozinho. No mais, é só dar muito carinho e amor e aproveitar essa companhia tão especial!

 

Cuidados com o seu imóvel para vender mais rápido.

vender casa

Vai vender um imóvel? 

O time de corretores da Razão vai dar o seu melhor para vender ele, mas, você também pode contribuir com alguns cuidados para que ele seja vendido mais rápido. 

Estes cuidados não se limitam apenas à aparência que ajudam a valorizar o imóvel, mas, incluir outras questões como documentação, por exemplo. Tudo para que a negociação seja tranquila rápida. 

Bora lá? 

1) Reforme o imóvel 

Isto mesmo. Antes mesmo de colocar o imóvel a venda, faça os reparos necessários. Impressionar os interessados é fundamental. 

Fica mais difícil o potencial comprador se interessar por um imóvel que esteja com muitas “coisas pra fazer”. Isso vai desmotivá-lo. 

Então, deixe tudo bonitinho para causar uma boa impressão. 

2) Renove a pintura 

Paredes sujas ou com marcas do tempo também podem desmotivar um possível comprador. 

Uma dica importante é investir em tons claros que, além de agradar a maioria das pessoas, contribuem para ampliar os espaços. 

3) Organização 

Um ambiente organizado é essencial para atrair potenciais compradores. Lembre-se que a Razão vai disponibilizar as fotos no seu site e em portais parceiros, como a Rede ImóveisMuitas fotos serão disponibilizadas e, fotos com bagunça são menos atrativas. 

Esta dica vale ainda mais para o momento da visita. Se ela foi agendada, isso significa que a pessoa já deu um passo adiante no seu interesse. Então, um ambiente organizado e impessoal é importante para que o provável comprador possa de identificar com o imóvel. 

4) Ilumine o ambiente 

Lembre-se que quando um interessado for visitar o imóvel, ele vai reparar em todos os detalhes e a iluminação está incluído. 

Verifique as luzes do local e substitua lâmpadas queimadas. A maioria das pessoas gostam de cômodos claros e bem iluminados. 

5) Revise a documentação 

Além da preocupação com a parte física do local, quem vende deve ficar atento à documentação envolvida na transação. Por isso, certificar-se de que tudo está em dia, como pagamentos de impostos, contas e escritura, é uma medida que evita aborrecimentos futuros relacionados a essa questão. 

Vale lembrar que, entre os documentos envolvidos na negociação, estão: 

  • certidão atualizada do registro do imóvel; 
  • comprovantes de pagamento do IPTU; 
  • declaração do síndico ou administrador assegurando que o imóvel não tem débito, entre outros. 

 Como você pode ver, uma boa negociação depende muito dos cuidados com o imóvel antes de colocá-lo à venda. Com tudo em dia, tenha certeza que a equipe da Razão estará empenhada em divulgar o seu imóvel e encontrar o comprador. 

Qualquer dúvida que você tenha, estamos à disposição! =)