POSIÇÃO SOLAR DOS IMÓVEIS: conheça os benefícios!

Todos nós sabemos que, ao avaliar um imóvel, as pessoas se preocupam, principalmente, com o preço, o tamanho e o bairro onde está localizado. Mas ninguém deve esquecer, também, de levar em consideração a posição solar e o andar que ele ocupa. 

Já houve quem se arrependesse de um investimento por não observar esses detalhes, pois a posição solar do imóvel influencia muito em sua valorização, além de determinar conforto e luminosidade. 

O principal motivo de estudar com atenção a posição solar e o andar na escolha do imóvel diz respeito ao conforto térmico e à luminosidade. Isto significa que um imóvel com a posição solar correta terá a luz natural suficiente. Também estará protegido da umidade e mofo. 

Assim, temos:

– Economia de energia elétrica;
– Conservação do imóvel e mobiliário;
– Melhor adaptação dos ocupantes ao frio e ao calor (conforto térmico);
– Bem-estar e saúde dos moradores. Valorização do imóvel.

Confira alguns detalhes de cada face:

FACE NORTE
Imóveis com face norte possuem recebimento de luz e calor de forma desigual, o sol nascerá a leste e permanecerá mais a norte durante o dia para se pôr a oeste.  A maior preocupação é o mofo e umidade e no caso de imóveis com face norte significa ter mais sol principalmente no inverno. 

FACE LESTE
Imóveis de face leste são concorridos, em principal, imóveis localizados em praias ou próximo a lagoas justamente por privilegiar lindas vistas, estes recebem o sol pela manhã.

FACE SUL
Imóveis de face sul na estação do verão costumam ser mais frescos, o que é uma vantagem, levando a gastos menores com ar condicionado, por exemplo. 

FACE OESTE
São imóveis que menos possuem mofo e fungos por terem maior incidência do sol, porém no verão, acaba tendo calor excessivo nos ambientes comuns.  

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO: Saiba qual a renda mínima e como se preparar!

Comprar uma casa ou apartamento exige um planejamento de diversas áreas da vida e dos recursos financeiros para contratar crédito. Um comprador precisa avaliar os seus objetivos e necessidades futuras se a finalidade da compra for a moradia. Ele precisa também ter uma renda mínima para financiamento imobiliário, já que as instituições financeiras exigem os comprovantes de rendimentos. 

Conversamos com o Diretor da Imobiliária Razão, Marlon Moser, que explicou como funciona na prática as linhas de crédito, qual a renda mínima necessária e como se programar para esse momento. 

O que é

O financiamento imobiliário é uma linha de crédito, geralmente vinculada ao Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que aceitam várias linhas de crédito como o Minha Casa Minha Vida (Casa Verde Amarela) ou sem vínculo com o SFH, porém o órgão de financiamento é um banco (público e/ou privado) que aceita e fica com o imóvel como garantia. 

Dentro das linhas de crédito, existem diferentes taxas de juros, é isso que diferencia um financiamento mais barato ou mais caro. 

Segundo Marlon, ‘’o mais comum são linhas de crédito padrão SFH, onde os financiamentos podem ter recursos de poupança, utilizando o FGTS.’’ 

Como funciona

O primeiro passo é ir até o banco de sua preferência para aprovar um crédito mobiliário em seu nome, apresentando sua renda, comprovante de residência, além dos documentos de identificação. O banco irá analisar sua solicitação e disponibilizar um valor, de acordo com o salário. 

Após aprovação do valor do crédito com o banco, você precisa procurar um imóvel. É hora de entrar em contato com um corretor de sua confiança, de preferência uma empresa tradicional do mercado. É muito importante que você deixe claro desde o início para o corretor, que você vai precisar financiar esse imóvel. Isso porque não são todos os imóveis que aceitam financiamentos.

Para dar entrada em um imóvel, são necessárias algumas exigências. São elas:
– Aprovação do crédito pessoal (renda comprovada 3x da parcela do financiamento)
– Escolher um imóvel que seja financiável 

Renda mínima para um financiamento 

Não existe uma renda mínima para solicitar financiamento. O valor da renda está vinculada diretamente com o valor da parcela. Escolha um financiamento que dentre valor da parcela  versus prazo de financiamento máximo, fique no máximo 1/3 da sua comprovação de renda, ou seja, 3x maior que sua renda. 

Prazo de financiamentos x idade 

Em bancos privado ou público, a idade máxima para quitar o financiamento é de 80 anos. Ou seja, uma pessoa de 75 anos, por exemplo, pode financiar um imóvel em no máximo 5 anos. 

Em bancos públicos, como na Caixa Econômica Federal, a idade limite é de 70 anos, mas o máximo são 10 anos de financiamento, somando assim 80 anos.

Pensando em financiar um imóvel? Entre em contato com quem entende do assunto. 
A Imobiliária Razão trabalha com um nicho de imóveis que aceitam financiamentos para você realizar seu sonho de maneira segura.

www.irazao.com.br 
(41) 3028-2060 (41) 99922-9994 

Primavera: ideias para deixar a casa no clima da estação

Na estação mais colorida do ano, nada melhor do que enfeitar a casa com as flores mais usada na primavera.

A primavera, com suas cores vivas e alegres, é uma excelente estação para aquecer os nossos ânimos. Além disso, ela pode servir de inspiração para tornar a decoração da sua casa ainda mais divertida e o seu lar mais iluminado e cheiroso, permitindo que você utilize flores como enfeites.

Cores, estampas e flores estão entre os truques de decoração que mostramos para mudar a atmosfera da casa de um jeito fácil.

Confira algumas dicas abaixo!
Orquídeas
Essas plantas de beleza extraordinária funcionam tanto em ambientes internos quanto externos. Para aqueles que moram em casa, é possível plantar essas flores em vasinhos no quintal, na varanda ou em lugares com um pouco mais iluminação dentro de casa, lembrando de colocá-los sobre uma tábua em tijolos ou pedras para não atrair lesmas. Já para quem mora em apartamento, uma boa dica é aproveitar o parapeito das janelas para tal atividade.

Lírios
Os lírios orientais e asiáticos podem ser plantados em vasos ou usados para se fazer arranjos. Ele representa uma planta de bulbo, assim como a tulipa e a cebola, emitindo um único broto por bulbo, de onde saem as suas folhas e flores.

Bromélias
Essa flor pode surgir em diversos tamanhos, cores e formatos, sendo o abacaxi um dos seus tipos mais conhecidos. Em cidades de clima quente, a maioria das bromélias vive bem como uma planta caseira. Não demandam muitos cuidados especiais, sendo que a única cautela a parte é a verificação constante da mudança de cor da planta, pois esse pode ser um indício de que ela não está saudável.

Troque o tapete

Um pequeno truque de decoração, mas que rende um grande efeito. Trocar o tapete da sala ou do quarto por um modelo mais colorido (pode ser até florido!) é um jeito fácil de deixar o ambiente no clima da primavera. A peça traz mais vibração para o espaço e, quando a estação mudar e você quiser criar um clima diferente, é só trocar pelo tapete antigo de novo.

Cor nas paredes

Se você está ensaiando para pintar alguma parede da sua casa ou apartamento, chegou a hora. Inspire-se nas cores da primavera para destacar um espaço.

Arranjos de flores

Aproveite que na Primavera as floriculturas ficam ainda mais abastecidas com flores de corte e crie o hábito de montar arranjos bonitos para a sua casa. Além de ser uma atividade relaxante, montar vasos exercita sua criatividade e eles são capazes de trazer mais vida e alegria ao espaço.

Almofadas

As almofadas são um curinga na decoração por poderem ser trocadas facilmente. Assim, vale a pena investir em modelos coloridos, estampados e com diferentes texturas para criar uma ambientação interessante. A dica aqui é misturar à vontade ou seguir uma paleta de cores que lhe agrade. O mais importante é garantir uma variedade de tons e trazer um toque colorido ao espaço.

Gostou das dicas? 😉 Use sem moderação!

Fonte: imovelweb e casa.com.br

 

Como organizar a casa para receber um cachorro? 

Finalmente, você tomou essa decisão de ter um cachorro na sua casa ou apartamento. Mas antes de levar o bichinho para o seu lar é preciso de alguns preparos para recebê-lo com todo amor e segurança.

Cantinho reservado só para ele 

Antes de mais nada, reserve um cantinho exclusivo para o animal com a caminha e os brinquedos. Este local deve ser amplo e aberto para que ele possa se movimentar. E também deve ser perto de você, para que ele não se sinta ansioso e isolado. Os brinquedos também são indipensáveis, mas é preciso estar atento ao material. Não existe uma regra única, pois depende da raça.

Mas, o ideal é escolher materiais que o animal não consiga destruir facilmente, para evitar a ingestão. Coloque um pote de água e outro para a comida do cachorro. Em relação à alimentação, escolha rações de boa qualidade e indicadas para a idade do animal.

Como fazer a higiene do local 

Fique sempre atento à limpeza do local e opte por utilizar desinfetante sem aroma e evitar água sanitária e cloro que podem ser nocivos aos pet.

Sobre a caminha, aspire com frequência, de preferência em dias alternados.
É importante para retirar o pelo acumulado. Se estiver suja, pode passar um pano úmido. Ela deve ser lavada mesmo pelo menos uma vez por mês e trocada anualmente.

Os potinhos de água e da comida devem ser lavados diariamente. Prefira potes de louça ou de metal, que têm durabilidade maior. Para higienizá-los, basta lavar com água e detergente. Mas é preciso ter uma esponja exclusiva para essa higienização. Para manter seu piso livre de manchas de grama, patas molhadas e lama, você pode colocar um pequeno capacho ou um tapetinho perto da porta que o seu cachorro mais usa para entrar e sair de casa. Isso vai aliviar as marquinhas que, de vez em quando, aparecem no piso.

Criar uma rotina é fundamental 

Cachorros adoram rotina, pois seu sistema funciona como um reloginho. Assim, o pet sabe a hora de levantar, quando vai ganhar comida, o momento de passear e até mesmo quando você vai chegar em casa!

E, por isso, fugir da rotina é muito estressante para eles. Então, por mais que você esteja cheio de tarefas, preparando a mudança de casa, tente manter a rotina de seu pet. Continue com a hora da comida, de ir ao banheiro e de passear. Isso vai mostrar que mudanças não são tão ruins assim.

Da mesma maneira que você varre sua casa com frequência e lava a sua roupa, seu pet merece essa atenção em suas atividades diárias. Recolher os brinquedos espalhados, guardar a ração em local adequado e ter tudo à mão quando necessário, melhora sua qualidade de vida e a do seu cãozinho. No mais, é só dar muito carinho e amor e aproveitar essa companhia tão especial!

 

Tipos de lareira e como escolher a melhor para sua casa.

Com o friozinho batendo na nossa porta, chega a preocupação em deixarmos nossa casa mais quentinha e acolhedora. Tem dias que não dá vontade de sair de debaixo das cobertas, não é mesmo?

Então, porque não buscar o conforto e a beleza das lareiras para poder ficar em casa e poder extrair prazer das coisas mais gostosas do inverno? Que tal, convidar amigos para um fondue, ficar em casa vendo um filminho com a família; tudo num ambiente aquecido e agradável.

Por isso, queremos apresentar para você alguns modelos de lareiras disponíveis no mercado e você vai poder escolher aquela que mais se adapta ao seu ambiente e às suas necessidades.

  1. Lareira a lenha
    Este é o modelo mais tradicional de lareira e o que mais se usava até algum tempo atrás. Ela precisa de uma área aberta, chaminé e dutos para a saída da fumaça. Portanto, é mais recomendada para quem mora em casas. A parte interna da lareira precisa ser moldada com plaquetas de tijolo refratário e necessita de uma tela, para que as faíscas das chamas não escapem. Em projetos onde o duto fica escondido, é recomendável usar materiais resistentes ao calor e isolantes térmicos, como gesso rosa e a  de rocha. Não é indicada a colocação desse tipo de lareira em um imóvel já pronto e que não possua dutos ou chaminé, pois demandaria uma grande e trabalhosa reforma. É recomendável usar lenha seca para melhor eficiência do equipamento, limpar a caixa de queima e retirar os restos de cinzas, sempre após o uso.
  2. Lareira ecológica 
    A lareira ecológica utiliza etanol como combustível para gerar calor. Como não faz queima de lenha, ela dispensa a instalação de chaminé, por isso é um modelo fácil e prático para ter em casa.Além disso, a lareira a etanol pode ser portátil, possibilitando que seja transportada para vários cômodos da casa. É uma ótima opção para quem mora em apartamento pequeno e está disponível na maioria das lojas de varejo, inclusive e-commerce.

    Como não precisa de tubulações específicas, pode ser posicionada em diversas superfícies, como madeira, porcelanato ou pedra natural. Existem kits prontos que facilitam a sua adaptação em qualquer ambiente. Ao redor, é preciso ter pedras vulcânicas, que impedem a passagem do calor para outras superfícies. Não é recomendada para quem tem crianças, pois pode ser perigoso.

  3. Inserto ou lareira embutida
    Este é um modelo de lareira a lenha, mas com design mais diferenciado já que é embutida na parede. Tem máxima eficiência na geração de calor, devido à tecnologia da dupla combustão, um sistema que potencializa o calor e faz a lenha render mais, gerando menos emissão de poluentes.O inserto exige um maior cuidado quanto ao revestimento da parede e é uma opção moderna e sofisticada. Tem forte apelo decorativo, deixando o ambiente mais requintado. Esse produto pode ser encontrado em lojas especializadas em produtos de aquecimento. O aquecimento é 100% eficiente e você tem a possibilidade de direcionar o calor para outros cômodos da casa, através de calefaçãoPorém a instalação é mais complexa e exige um investimento mais alto.
  4. Lareira a gás
    Esse modelo não necessita de duto e de chaminé, mas demanda uma tubulação de gás. Para colocá-la, é preciso de uma pequena obra. Às vezes, por falta de uso, ela para de funcionar ou o cano pode entopir, aí será preciso chamar um técnico. Sua colocação é um pouco mais complicada, porque exige a conexão com canos de gás. Para ativá-la, basta abrir o registro do gás.Como o seu combustível é por tubulação, não é preciso reabastecê-la a todo momento. Ela pode ser encontrada em dois modelos: com pedras vulcânicas sobre os queimadores ou com lenhas de cerâmica refratárias. Além disso, a lareira a gás não necessita de limpeza após o uso, pois não acumula nenhum resíduo proveniente da queima. Tem botão para acendimento rápido e não produz sujeira.
  5. Lareira elétrica
    A lareira elétrica é parecida com um aquecedor, mas não possui chamas. Geralmente, os equipamentos possuem desenhos em 3D que simulam o fogo. A instalação e o acionamento são fáceis, mas, por ser elétrico, o modelo acaba gastando bastante energia. Uma das vantagens é que esse modelo pode ser instalado tanto em ambientes internos, como também nos externos. É portátil, charmosa, moderna e com excelente poder de calefação.  É ideal para quem deseja valorizar a decoração ou até mesmo levá-la em viagens.
  6. Calefator a lenha
    O calefator a lenha é um tipo de lareira muito semelhante ao inserto em questão de sistema, tecnologia e fabricação, porém há grandes diferenças em relação ao design do produto.Diferente do inserto que é embutido, o calefator é de livre posição, ficando com toda a estrutura à mostra e ocupando espaço dentro do ambiente. Ele também necessita de instalação de dutos.

    Usa lenha como combustível, e tem um consumo de alto rendimento, devido à tecnologia da dupla combustão. Para que o aquecimento do calefator seja de máxima eficiência, é importante que você use o tipo de lenha mais indicado. Como é fechado hermeticamente, oferece maior segurança.

    Portanto, agora que você já conhece os modelos mais usuais e suas características, fica mais fácil escolher aquele que se adapta melhor na sua casa. Leve em consideração aquilo que você julga mais importante como: qualidade no aquecimento, tecnologia, tipo de combustível.

    Além disso, considere também o seu espaço e necessidade, por exemplo, se você mora em um apartamento pequeno, a lareira etanol pode ser uma ótima opção. Mas, se você mora em uma casa maior, o calefator a lenha será excelente. E, se você está construindo ou reformando, pode apostar em um inserto que não tem erro!

 

Primeiro aluguel: o que fazer na hora de escolher um apartamento para alugar

Chegou a hora de sair da casa dos seus pais, o tão sonhado “sair do ninho”. Mas, encarar essa nova fase e procurar um apartamento para alugar pode ser desafiante e cheio de receios, não é mesmo? Diariamente, nós recebemos dezenas de pessoas que vão passar pelo seu primeiro aluguel, e elas vêm sempre com muitas dúvidas de como agir nesse momento, qual o melhor apê, se deve escolher um mobiliado ou como funcionam as formas de pagamento.  

Por isso, reunimos aqui as melhores dicas do que fazer ou planejar nesse momento, e o que poderia ser algo estressante, se transformar em algo especial e que você vai lembrar com carinho no futuro! Afinal, ter o nosso próprio cantinho é tudo de bom.  

  1. Faça um planejamento financeiro e tenha uma reserva de emergência 

Coloque na ponta do lápis todas as despesas que você já possui e as que você vai começar a ter agora que mora sozinho e inicia uma nova vida. É importante calcular as contas diretamente relacionadas ao imóvel (aluguel, condomínio, seguro incêndio) e contas do dia a dia, como o valor do transporte, com alimentação, plano de saúde, etc…assim, você não é pego de surpresa no final do mês. 

Outra dica financeira importante é ter uma reserva de emergência. Querendo ou não, imóveis sempre necessitam de pequenos reparos: é um chuveiro que queima ou uma torneira com vazamento. Ter uma grana guardada para esses momentos é muito importante.  

  1. Pesquise sobre a região do imóvel 

Você entrou no nosso site e fez uma pré-seleção dos imóveis que mais se interessou e agora agendou as visitas. Legal! O próximo passo é pesquisar a localização deles, principalmente se você for novo em Curitiba e Região. Confira se a região é próxima dos lugares que você vai precisar se deslocar no dia a dia, como trabalho, faculdade ou escola dos filhos.  

É interessante também caminhar pela vizinhança do prédio. Conhecer o bairro em que você vai morar é essencial para entender se combina com o seu estilo de vida!  

  1. Observe os detalhes durante as visitas 

Alguns detalhes podem passar despercebidos durante a visitação, então a gente reforça pra você se atentar a eles: verifique as condições do apartamento, pergunte ao corretor quantos anos o prédio possui, se há a necessidade de alguma reforma, confira a parte hidráulica (torneiras, chuveiros, descargas) e elétrica (faça um teste carregando o seu celular e tocando a campainha).  

  1. Se atente à segurança do condomínio  

Ao verificar a localização do imóvel, veja se é uma rua bem policiada ou segura para morar. Pergunte ao corretor se o condomínio possui vigilância 24h, como câmeras de segurança e portaria.  

Não esqueça que ao se mudar, você deve fazer a troca da fechadura e chaves da entrada do apartamento.  

  1. Questione as regras do condomínio 

O prédio possui alarme automático após um horário? O condomínio possui academia, piscina, salão de festas, churrasqueira ou outras áreas em comum? Preciso fazer reserva? Até quais horários? Tire suas dúvidas sobre o uso compartilhado e outras regras de convivência.  

  1. Escolheu o apê? Separe a documentação  

Entre os documentos solicitados ao inquilino, geralmente estão: documento de identificação com foto, CPF, comprovante de renda e os mesmos documentos de um fiador (quando necessário). Com a papelada separada, agiliza o momento de se mudar para o novo lar!  

  1. Solicite uma vistoria  

Antes de assinar o contrato, a vistoria é feita pelo proprietário, com apontamentos de todos os detalhes do imóvel. A vistoria fica documentada e você deve revisar com bastante atenção. Em caso de contestação, você deve entrar em contato com a imobiliária!  

  1. Confie na Imobiliária Razão e nossos parceiros 

Conte com a expertise de quem entende de imóveis há mais de 30 anos! Nós te orientamos durante todo o processo do aluguel, além de termos os parceiros que podem facilitar toda a parte burocrática! Com a CredPago, em menos de 1 minuto você recebe uma resposta de análise de crédito!  

 

Conseguimos tirar todas as suas dúvidas? Agora é só escolher o seu apê, com certeza você vai se apaixonar pelos imóveis disponíveis em nosso site!  

Razão é campeã de vendas na Rede Imóveis no mês de março

Nós fomos a imobiliária com maior número de imóveis vendidos dentro da Rede Imóveis  o maior portal de busca de imóveis em Curitiba e Região. Ficamos extremamente orgulhosos e felizes com essa notícia, o que é motivo de ainda mais credibilidade para a nossa marca. Nosso maior objetivo é que cada vez mais pessoas possam encontrar o lugar onde irão construir seu futuro, e estamos realizando esse sonho!  

A Rede Imóveis conta com a união de 11 das principais imobiliárias da cidade concentrando mais de 40% de toda a oferta de imóveis da capital paranaense e que trabalham juntas para fazer o melhor negócio quando o assunto é realizar sonhos. Ela é referência em Curitiba, possui as melhores opções em imóveis e uma equipe especializada e com atendimento personalizado!  

Ou seja, fazer parte da Rede Imóveis é sinônimo de encontrar o imóvel perfeito para você – ou o inquilino ou comprador certo para seu imóvelNós temos tanta certeza disso, que somos parceiros há muitos anos!

Por que escolher a Razão? 

A Razão possui 35 anos de história, então, você já deve imaginar quantos sorrisos já não vimos a cada chave entregue! É isso que nos inspira a continuar todos os dias.  Desde a angariação, avaliação, divulgação, recebimento e atendimento dos interessados, visitas, até a documentação e concretização da negociação, nós realizamos cada atividade com muita responsabilidade e vontade de entregar sempre o melhor.  

Nós somos uma empresa familiar, e desde 2014 estamos na 2ª geração de sócios-diretores, e isso é reflexo na nossa forma de trabalho diariamente: fomos eleitos entre as melhores empresas para se trabalhar no Paraná, recebendo o certificado do Great Place To Work. 

A gente quer saber: você tem uma história legal com a Razão? A compra de um imóvel, um atendimento que marcou ou até mesmo aquelas lembranças do dia a dia com o time…manda pra gente nas redes sociais!  

Siga a Imobiliaria Razão no Instagram e no Facebook 

CredPago: nova parceira da Razão garante aluguel mais rápido e sem fiador

Está em busca de um imóvel para alugar, mas gostaria de mais facilidade? 

CredPago é uma garantia locatícia apenas para pessoa física se define como como uma startup que rompe barreiras no mercado de locação de imóveis, diminuindo custos e eliminando processos burocráticos. Seu objetivo é facilitar o acesso à moradia, baixando a régua de preços das garantias pagas e levando mais liberdade para quem quer alugar sem precisar de fiador. 

Como funciona? 

  1. Você escolhe o imóvel que existem em nossa base de dados e envia dados pessoais. 
  1. O corretor preenche na hora seus dados na plataforma CredPago e, em menos de 1 minuto, você tem a resposta da análise de crédito. 
  1. Se aprovado, o inquilino receberá um e-mail para que aceite os termos e prossiga para o pagamento das taxas CredPago. 
  1. Após aceitar os termos, você definirá a forma que irá efetuar o pagamento da taxa inerente à locação, que ficará no valor de 10% do aluguel acrescido de eventual taxa incluída no cálculo. O pagamento poderá ser da seguinte forma:  

– TED, em uma única vez; 

– Boleto, em uma única vez; 

– Cartão de crédito, parcelamento em até 12 vezes; 

*Além da taxa de 10% que é cobrada para garantir a locação, será cobrado uma taxa pela contratação (setup) parcelável em 3 vezes. 

Além das vantagens para o inquilino, a CredPago também leva ganhos aos proprietários! Ele receberá o valor do aluguel em poucos dias, além de maior agilidade para local o imóvel, já que o processo é feito sem burocracia! 

 

E aí, entendeu como funciona? Se você ainda estava dúvida se era possível alugar um imóvel de forma ágil, apostamos que se sentiu mais aliviado ao saber que a CredPago e a Razão podem te ajudar! 

Quer saber mais detalhes? Entre em contato com a gente!  

(41) 3028-2030 | (41) 99706-3735 

 

Vou desocupar um imóvel. E agora?

Tudo o que você precisa saber para evitar dor de cabeça!  

Você vai desocupar um imóvel alugado e está com muitas dúvidas sobre como vai ser. Isso é muito comum. A desocupação do imóvel é um assunto que gera muitas dúvidas e até assombrações. Isto acontece porque as pessoas tem por costume não ler o contrato e possuem o medo de que neste momento, algumas surpresas podem aparecer. 

Por isto, fizemos este post de hoje. A ideia é contar para você tudo o que você precisa saber para não ter nenhum transtorno e fazer a devolução do imóvel de forma tranquila. 

O primeiro passo para a devolução do imóvel é formalizar a sua intenção de entrega. O ideal é que seja o prazo mínimo de 30 dias antes da saída, mas, quando antes você avisar a imobiliária, melhor. 

A premissa básica em qualquer locação é: “deixe o como o encontrou”. Você deve entregar o imóvel nas mesmas condições em que ele estava lá no momento da locação, lembra? 

Foi neste momento, na entrada no imóvel, que foi feito a vistoria. Ela serve tanto para a sua segurança, quanto como a do proprietário. Vai ser baseado nela que as condições do imóvel serão conferidas. 

Verifique desde as condições (e cor) das pinturas e faça os reparos necessários. Também é preciso verificar as condições de equipamentos como torneiras, maçanetas e móveis, quando houver. 

Caso tenha feito alguma benfeitoria no imóvel você precisa ter em mente que o proprietário tem a opção de mantê-la. Mas esta é uma decisão exclusiva dele e ele não tem a obrigação de ressarcimento. A menos que tenha ocorrido algum acerto prévio, é claro. 

Estando tudo certinho, a imobiliária fará uma nova vistoria e, com tudo aprovado, ela dará o aceite na devolução do imóvel. Caso alguma questão não esteja de acordo, a imobiliária está disponível para negociar a melhor forma de corrigir e garantir o encerramento do contrato. 

Além de entregar o imóvel nas mesmas condições em que ele foi encontrado, existem algumas outras coisas que são bem importantes. As contas precisam estar em dia e aqui entra tudo o que é de responsabilidade do locatário: água, luz, IPTU… Também é preciso lembrar de cancelar eventuais serviços extras que foram contratados como internet, tv a cabo ou serviços de telefonia. 

A entrega de imóvel exige atenção e é por isso que a assessoria da imobiliária faz toda a diferença. Nós, da equipe da Imobiliária Razão, estamos a disposição para te ajudar neste momento com toda a segurança e tranquilidade que você merece. 

E se você ficou com alguma dúvida, estamos aqui para te ajudar. 

Cuidados com o seu imóvel para vender mais rápido.

vender casa

Vai vender um imóvel? 

O time de corretores da Razão vai dar o seu melhor para vender ele, mas, você também pode contribuir com alguns cuidados para que ele seja vendido mais rápido. 

Estes cuidados não se limitam apenas à aparência que ajudam a valorizar o imóvel, mas, incluir outras questões como documentação, por exemplo. Tudo para que a negociação seja tranquila rápida. 

Bora lá? 

1) Reforme o imóvel 

Isto mesmo. Antes mesmo de colocar o imóvel a venda, faça os reparos necessários. Impressionar os interessados é fundamental. 

Fica mais difícil o potencial comprador se interessar por um imóvel que esteja com muitas “coisas pra fazer”. Isso vai desmotivá-lo. 

Então, deixe tudo bonitinho para causar uma boa impressão. 

2) Renove a pintura 

Paredes sujas ou com marcas do tempo também podem desmotivar um possível comprador. 

Uma dica importante é investir em tons claros que, além de agradar a maioria das pessoas, contribuem para ampliar os espaços. 

3) Organização 

Um ambiente organizado é essencial para atrair potenciais compradores. Lembre-se que a Razão vai disponibilizar as fotos no seu site e em portais parceiros, como a Rede ImóveisMuitas fotos serão disponibilizadas e, fotos com bagunça são menos atrativas. 

Esta dica vale ainda mais para o momento da visita. Se ela foi agendada, isso significa que a pessoa já deu um passo adiante no seu interesse. Então, um ambiente organizado e impessoal é importante para que o provável comprador possa de identificar com o imóvel. 

4) Ilumine o ambiente 

Lembre-se que quando um interessado for visitar o imóvel, ele vai reparar em todos os detalhes e a iluminação está incluído. 

Verifique as luzes do local e substitua lâmpadas queimadas. A maioria das pessoas gostam de cômodos claros e bem iluminados. 

5) Revise a documentação 

Além da preocupação com a parte física do local, quem vende deve ficar atento à documentação envolvida na transação. Por isso, certificar-se de que tudo está em dia, como pagamentos de impostos, contas e escritura, é uma medida que evita aborrecimentos futuros relacionados a essa questão. 

Vale lembrar que, entre os documentos envolvidos na negociação, estão: 

  • certidão atualizada do registro do imóvel; 
  • comprovantes de pagamento do IPTU; 
  • declaração do síndico ou administrador assegurando que o imóvel não tem débito, entre outros. 

 Como você pode ver, uma boa negociação depende muito dos cuidados com o imóvel antes de colocá-lo à venda. Com tudo em dia, tenha certeza que a equipe da Razão estará empenhada em divulgar o seu imóvel e encontrar o comprador. 

Qualquer dúvida que você tenha, estamos à disposição! =)